segunda-feira, 21 de novembro de 2011

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Ciranda - Brincadeiras de Papel


Mais uma vez fiz a exposição dos Brinquedos de Papel. Desta vez foi no Shopping Floripa em Florianópolis.Vejam aqui
e aqui também. A exposição ficou muito bonita. Deixo a foto para aguçar o apetite.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Barcos


Chegou o verão e com ele a praia, os passeios de barco...depois de algumas pesquisas passei uma tarde a fazer uns barquitos.

Escola Profissional em S. José




Curso na Escola Profissional em S. José. Algumas fotos que foram tiradas rapidamente...por isso alguma "misturada"nas mesas :)

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

TIJUCAS - Brincadeiras de Papel


Mais uma semana terminou e mais uma vez as Brincadeiras de Papel fizeram as delícias de quem acompanhou e de quem participou.
Um grupo com muita vontade de aprender e fazer. Parabéns a todos. Deixo uma foto para registo.Beijinhos a todos.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

TSURU



Pássaro poeta      
  
  Tsuru da eternidade...
  Mil desejos eu fiz.
  Trazendo você pelo bico-tear.
  Ninho brotando no seu coração.
  Sou pássaro - humano
  Meus braços alados o vento leva.
  Teimando em ti pousar.

  Um poema rasgando ninho
  Em ti repousa palavras
  Traduzindo apenas o amor
  Que eu pássaro-gente
  Não sei cantar,
  Porque já sou Tsuru
  Voando no céu
  Bordando seu nome
  Para mil anos brilhar
  Dentro de mim.

  Sônia Ortega Wada

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Exposição Hans Christian Andersen

Exposição em Penamacor - Beira Baixa - Portugal. Podem ver as informações aqui

Das actividades realizadas teve lugar um ateliêr de origami após ter sido contada a história do Patinho Feio.
Ficam algumas fotos que ilustram esses momentos lindos.Obrigada a quem participou.






domingo, 5 de junho de 2011

Curiosidades - Nome em Japonês



Isto é o que o nome "Albertine" parece em japonês:
É pronunciado "ARUBATIIN". (As consoantes são pronunciadas mais ou menos da mesma forma como no Inglês. "A" soa como uma de pai, mas mais curto. "Me" soa como ee no encontro, mas mais curto. "U" soa como oo no gancho, mas com menos vogais arredondamento dos lábios. dobro como "II" são realizadas por duas vezes a duração de vogais.)

sexta-feira, 13 de maio de 2011

FERMAT

O PET (Programa de Educação Tutorial do departamento de Matemática da UFSC) lançou a IV Feira Estudantil Redescobrindo a Matemática – IV FERMATda UFSC que tem como objetivo “criar uma nova visão da matemática em alunos e professores da rede de ensino pública e particular da Grande Florianópolis, despertando o interesse por esta ciência tão fascinante".A Feira realizou-se no dia 12 de Maio no Centro de Cultura e Eventos da UFSC com diversas oficinas e espaços de divulgação de trabalhos de alunos e outras informações relacionadas com esta disciplina e que está presente em tudo nas nossas vidas, uma forma lúdica de motivar a aprendizagem da Matemática.








Quiz Matemático

Sudoku

Jogos de Todo o Mundo

terça-feira, 10 de maio de 2011

Brincadeiras de Papel

Mais uma vez estou a realizar o projeto Brincadeiras de Papel. Já feito em duas cidades deixa um gosto de "quero mais" em todos. Em Rio do Sul dei algumas entrevistas na RSTV e na RBA, no Jornal Folha do Vale e num programa dedicado ãs mães ensinei a fazer uma tulipa com caule. Estou à espera das gravações para poder postar.

Deixo aqui algumas fotos e um vídeo com uma das entrevistas.

Capacitação de monitores em Joinville


Montagem da Exposição


Capacitação de monitores em Rio do Sul



Oficinas para Educadores



A Exposição


Reportagem no jornal Folha do Alto Vale



Vídeo com reportagem e entrevista clique aqui

sábado, 30 de abril de 2011

Alegria no trabalho :)


Obrigada Hisae por esta foto. beijinhos

*Havia uma fazenda onde os trabalhadores viviam tristes e isolados uns dos

outros. Eles estendiam suas roupas surradas no varal e alimentavam seus

magros cães com o pouco que sobrava das refeições. Todos que viviam ali

trabalhavam na roça do Sr. João, dono de muitas terras, que exigia trabalho

duro, pagando muito pouco por isso. *

*Um dia, chegou ali um novo empregado, cujo apelido era Zé alegria. Era um

jovem agricultor em busca de trabalho. Foi admitido e recebeu, como todos,

uma velha casa onde iria morar enquanto trabalhasse ali. *

*O jovem, vendo aquela casa suja e abandonada, resolveu dar-lhe vida nova.

Cuidou da limpeza e, em suas horas vagas, lixou e pintou as paredes com

cores alegres e brilhantes, além de plantar flores no jardim e nos vasos.

Aquela casa limpa e arrumada destacava-se das demais e chamava a atenção de

todos que por ali passavam. *

*Ele sempre trabalhava alegre e feliz na fazenda, por isso tinha o apelido

de Zé alegria. Os outros trabalhadores lhe perguntavam: como você consegue

trabalhar feliz e sempre cantando com o pouco dinheiro que ganhamos? *

*O jovem olhou para os amigos e disse: bem, este trabalho hoje é tudo que eu

tenho. Ao invés de blasfemar e reclamar, prefiro agradecer por ele. Quando

aceitei trabalhar aqui, sabia das condições. Não é justo que agora que estou

aqui, fique reclamando. Farei com capricho e amor àquilo que aceitei fazer.

Os outros que acreditavam ser vítimas das circunstâncias, abandonados pelo

destino, o olhavam admirados e comentavam entre si: “como ele pode pensar

assim?” *

*O entusiasmo do rapaz, em pouco tempo, chamou a atenção do fazendeiro, que

passou a observá-lo à distância. Um dia o Sr. João pensou: “alguém que cuida

com tanto carinho da casa que emprestei, cuidará com o mesmo capricho da

minha fazenda”. “Ele é o único aqui que pensa como eu. Estou velho e preciso

de alguém que me ajude na administração da fazenda”.*

*Num final de tarde, foi até a casa do rapaz e, após tomar um café bem

fresquinho, ofereceu ao jovem o cargo de administrador da fazenda. O rapaz

aceitou prontamente. *

*Seus amigos agricultores novamente foram lhe perguntar: *

*”O que faz algumas pessoas serem bem sucedidas e outras não?” *

*A resposta do jovem veio logo: “em minhas andanças, meus amigos, eu aprendi

que: não somos vítimas do destino. Existe em nós a capacidade de realizar e

dar vida nova a tudo que nos cerca. Toda pessoa é capaz de efetuar mudanças

significativas. Mas, o que geralmente ocorre é que, ao invés de agirmos, jogamos a

responsabilidade do nosso insucesso nos ombros alheios. Sempre encontramos alguém a

quem culpar pela nossa infelicidade, esquecidos de que ela só depende de nós

mesmos”.*

*As pessoas não resistem a mudanças, *

*Resistem a ser mudadas.*

*Peter Senge – Professor (MIT), Administrador*

sexta-feira, 22 de abril de 2011

Balcão da Cidadania - Shopping Iguatemi

Momentos e imagens da exposição no Shopping Iguatemi, durante a divulgação da Associação NipoCatarinense de Florianópolis no Balcão da Cidadania, projeto de responsabilidade social do Shopping Iguatemi Florianópolis que busca apoiar iniciativas que fazem a diferença na cidade.
Durante 14 dias foi divulgado o trabalho prestado pela Associação na cidade.