quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Domingo com a Cultura Japonesa




No último dia 7 de dezembro na AABB (Associação Atlética Banco do Brasil) , sede de Coqueiros em Florianópolis, SC, aconteceu o “Domingo com a cultura japonesa"
Este evento foi realizado em parceria com a AABB e a Nipocultura.
Foi-me feito o convite para realizar uma oficina de Origami.

As fotos do evento podem ser vistas no site www.nipocultura.com.br.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

Benefícios do Origami


Didita, Élide e Lenita

Hoje decidi escrever um pouco do que eu aprendi a conhecer sobre Origami. O meu percurso no ensino do Origami foi dado pela Manuela Martins. Ela levou-me a fazer uns modelos simples e com o tempo comecei a gostar, depois foi a vez de a ajudar em algumas actividades onde o Origami era utilizado como ferramenta pedagógica, como instrumento de trabalho, lazer, divertimento e até apenas para passarmos algumas horas livres das tristezas do nosso dia a dia.
Lembro-me de ficarmos horas a olhar e folhear livros, diagramas, cortar papel e mais papel colorido e esquecer que fora daquelas paredes existia um monte de problemas. As nossas mentes simplesmente se focavam em dobrar e resolver o diagrama que estava à frente dos nossos olhos. Podemos dizer que neste aspecto o Origami é como uma meditação que esvazia a mente do mundo que nos rodeia porque a partir de toda a concentração que necessitamos para construir algo mais complicado só nos centramos nisso mesmo.
Passaram-se os anos e eu fui lendo, estudando, aprendendo e aplicando os conhecimentos que me foram transmitidos por ela.
Fui testando as minhas próprias capacidades e descobrindo toda a potencialidade desta maravilhosa arte.
Tenho lido muito, pesquisado muito aprendido muito através do Origami que eu considero além de uma arte uma filosofia de vida.
Hoje eu dou aulas de origami, cursinhos, algumas palestras e falo a toda a gente dos benefícios que podem ter na sua vida através do simples gesto de dobrar um quadrado de papel.
O que mais me alegra é o facto de ouvir uma aluna minha, a Élide, de 61 anos dizer: "como é maravilhoso eu conseguir fazer tudo isto". É uma frase simples mas dita por uma senhora que teve um AVC e procurou ela mesma, através de alguns cursos, vencer as barreiras que se atravessaram no seu caminho. Com o Origami ela diz que conseguiu "Paciência, concentração e sobretudo coordenação nas suas mãos e que tinha perdido com a doença".
Não podia deixar de colocar aqui estas palavras.
Com uma foto ilustro estas palavras e a alegria vivida por quem faz Origami e encontra nele todos os dias algo novo.
Didita